lixos

Implementando a sustentabilidade nos condomínios

A sustentabilidade é um tópico cada vez mais presente nas conversas e no dia-a-dia das pessoas, já que o futuro das próximas gerações depende, e muito, do modo como tratamos, atualmente, o meio-ambiente. Por isso, no post de hoje, daremos dicas de como implantar a sustentabilidade no seu condomínio. Confira!

Antes de qualquer coisa, vale ressaltar que atitudes simples podem ter grande valor e também que, caso encontre algum obstáculo nessa missão verde, pense em como enfrentá-lo, ao invés de desistir de primeira. Chame o máximo de pessoas possível para discutir a questão, de moradores a funcionários, espalhando essa onda.

Com algumas atitudes, você economiza nos gastos e, é claro, melhora a qualidade de vida – sua e das pessoas ao seu redor. É importante que você tenha um plano, com etapas, processos, para que você siga um a um e, ao final, tenha um bom resultado. Também é essencial, antes de começar a agir, a conscientização de todos.

Para isso, pode-se fazer uma reunião e, nela, discutir todos os aspectos que envolvem a sustentabilidade, e então, detectar atitudes que o condomínio pode ter, como, por exemplo, fazer a reciclagem dos materiais usados pelos condôminos. Quando se conscientiza as pessoas sobre as consequências das nossas atitudes para o meio ambiente fica mais fácil contar com a participação (e envolvimento, de fato) de todos.

Outra atitude que depende da colaboração de todos é a economia de água. Dentro dos apartamentos, reduzindo o consumo de água nos banhos, ao lavar roupas e louças etc. e, no exterior, com a colaboração de funcionários do condomínio, na rega do jardim, por exemplo. Assim, poupa-se uma quantidade enorme de água com atitudes simples.

Como pôde ser observado, faz-se necessário o envolvimento de todos os setores do condomínio, que devem estar engajados em prol de um bem comum. Para manter o espírito verde sempre ativo, vale usar de panfletos, avisos nos murais e elevadores do prédio, debater sobre temas relacionados ao assunto, entre outras atitudes.

Em relação às atitudes imediatas, pode-se começar fazendo a separação dos materiais para reciclagem. Para isso, o síndico deve tomar a frente do projeto e conversar com a prefeitura (para ser feita a coleta seletiva), ou no caso da ausência desse setor com as autoridades, falar com empresas especializadas.

Depois de atestadas as condições adequadas por parte das autoridades/empresas para a retirada do lixo, é importante separar um local no condomínio, bem fechado e distante dos apartamentos, para o dejetos ficarem antes de serem recolhidos. E, daí, já está liberado que os condôminos separem seu lixo, não esquecendo de separar, também, os orgânicos.

A troca de lâmpadas pelas fluorescentes ou de LED é outro passo essencial (e simples), além da instalação de sensores de presença, ambos importantes para a economia de energia. Checar se não há vazamentos pelo condomínio e, se houver, eliminá-los faz uma grande diferença na conta de água.

Vale ressaltar que, a partir do momento que as pessoas entendem a importância de certas atitudes e mudanças, fica mais fácil exercer todo o processo dentro do condomínio. Por isso, é tão importante conversar, debater e conscientizar o maior número possível de pessoas. Dessa forma, as atitudes ecologicamente corretas serão orgânicas e prazerosas, e não feitas por obrigação.

Concluindo: é necessário muita conversa, discussão, atitude, boa vontade e empenho para implantar a sustentabilidade nos condomínios, mas, uma vez que o processo for iniciado, tudo fica mais fácil. Faça o teste e comprove! Reúna seus vizinhos e comecem, o quanto antes, o debate sobre essa causa nobre. #FicaADica 😉

Categoria: CONDOMÍNIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo por: nmundoblog