acessibilidade

7 dicas de acessibilidade em condomínios

A acessibilidade em condomínios é um tema cada vez mais recorrente entre as preocupações de construtoras, condôminos e síndicos. Visando o bem-estar de todos os condôminos, incluindo os que tenham alguma dificuldade de locomoção, o tópico é uma questão tanto social, como legal.

As construções recentes já vêm preparadas para facilitar a locomoção de idosos, gestantes, cadeirantes, deficientes físicos (e outros casos), enquanto os condomínios mais antigos se adaptam como podem. Confira, no post de hoje, sete dicas para melhorar a acessibilidade do seu condomínio.

  • Instalar/construir rampas de acesso onde há desníveis é a primeira medida a ser tomada. Preste atenção no material da rampa, que deve ser antiderrapante e com corrimãos fixados nos dois lados da mesma.
  • Reserve as vagas de estacionamento mais próximas dos elevadores e/ou entrada/saída para pessoas com necessidades especiais.
  • Os degraus e rampas espalhados pelo condomínio devem ser sinalizadas com piso tátil, alertando às pessoas cegas ou com pouca visão sobre os desníveis.
  • Pisos muito polidos devem ser evitados, pois são propensos a causar acidentes, principalmente entre as pessoas mais velhas ou com deficiência física. Placas de granito áspero ajudam a evitar as quedas.
  • Nos elevadores: a existência da comunicação em braile é um ponto importante. Outro destaque é que os botões devem estar na altura entre 80cm e 1m20 do piso. Se possível, instalar sinalização sonora, que anuncia os andares.
  • Nos banheiros do condomínio, instale barras de ferro ao lado dos vasos sanitários, que auxiliam as pessoas com dificuldade de locomoção.
  • Na escolha das maçanetas, opte pelas do tipo alavanca para as portas existentes no prédio, já que são mais fáceis de manusear.

Todas são opções possíveis de serem implantadas no seu condomínio, não é verdade? Então, que tal tornar o local mais confortável para todos os moradores e convidados?! Caso seja síndico, leve esse tema e nossas dicas para uma reunião. Caso não, sugira ao síndico que o faça.

Categoria: CONDOMÍNIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo por: nmundoblog